Materiais de estudo

Como parte integrante de qualquer estudo espiritual, muitos ensinamentos estão contidos em livros (em grande parte pela arte da psicografia) e de relíquias antigas que não sabemos ao certo como foram chegar até nós.

Aqui no Reflexões Empíricas, ao longo dos episódios, citei algumas obras que acreditei que faziam sentido, mas não mencionei outras que na época, ainda não tinha sentido de compartilhar aqui, pela complexidade do material e porque eu ainda estava usando os episódios, como uma sequência lógica para vocês.

No episódio Gênesis, por exemplo, eu falando sobre àquilo que me foi passado como uma breve introdução ao princípio criativo do nosso planeta – e um pouco do Universo – usei como fonte de estudos, além de trechos bíblicos (O Antigo e o Novo Testamento), algumas obras como a Tábula de Esmeralda e a Bíblia Kolbrin.

Outras obras clássicas da nossa literatura espiritualista, também merecem uma menção aqui, mas esses livros eu separo em outro momento, até porque, já existem muitas fontes na internet as quais vocês podem consultar.

Os materiais que resolvi expor aqui, são obras que não foram fáceis de encontrar – as vezes nem tradução para o português possuem – então eu vou simplesmente deixar os originais e fica a encargo das habilidades de cada um, fazerem as devidas traduções. Confesso que me beneficio muito da minha fluência no inglês. Mas além disso, quando se é médium, muitas coisas saem desses textos originais além da tradução ao pé da letra – intuições e afins. Por isso não vou interferir e deixar aqui apenas aquilo que me foi oferecido pelo Universo em forma de links perdidos na internet rsrs.

Tábula de Esmeralda ou Tábula Smaragdina

Essa tábula remonta de séculos atrás e não se sabe ao certo onde exatamente ela surgiu. Muitos a denotam a Hermes Trismegisto, porém, há a história de que as tábulas originais foram escritas em tábuas de cristal Esmeralda (daí o nome) e que apenas uma foi encontrada e ainda em um idioma extra terreno.

A verdade é que – assim como mencionei no podcast – essas tábulas possuem um código que foi mantido em sigilo durante muitos séculos, principalmente na região do Egito e depois na Grécia Antiga. Hermes provavelmente foi uma das pessoas que a traduziu – por vias desconhecidas – e a popularizou, mas eu já confidenciei aqui para vocês que esse cara foi uma reencarnação de outra pessoa que viveu na antiga Atlântida – povo que remanesceu e ajudou a erguer as grandes sociedades da Terra pré e pós diluviana – e como tal, postergou seus (próprios) estudos que, infelizmente, viraram apenas uma fábula ao longo dos milênios. Ou seja, Hermes seria o autor, mas não o primeiro hahahaha.

Essa tábula também foi alvo de estudos de outras pessoas, como Helena Blavatsky. Mas se forem perguntar minha sincera opinião, a interpretação dela na verdade, foi uma reinterpretação de Hermes e de todas as leis herméticas que seguiram. As tábulas em sua completa obra, para mim, foi o primeiro ensaio sobre as Leis do Universo e que principalmente, ajudam a organizar nosso reino material e espiritual. O que veio depois foi só uma releitura delas e em uma linguagem mais acessível, visto que a tradução mais próxima as originais que se diz, é em inglês arcaico e que por sua vez, foi traduzido do Grego (Grécia Antiga) e que antes do texto em grego, eu, Amanda, acredito que o idioma extra terreno ao qual alguns se referem (meu mentor nunca me confirmou essa parte hehe, só aprendo o que é necessário) nada mais é, que o idioma de Atlântida e que sobreviveu ao Egito.

A história ainda diz, que essas tábulas faziam parte do pacote iniciático da Grande Esfinge do complexo de Gizé e que um delas (a última), ainda se encontra “perdida”. Mas isso é só especulação.

Bom, foram nessas andanças pela internet (com meu mentor e me buzinar a ir além das heranças literárias e teosóficas de Hermes), semanas antes de começar a grava esses episódios, que vasculhando achei um site – infelizmente o perdi – o qual continha todas as tábulas disponíveis em inglês arcaico. O que me é estranho, é que o site parecia bem antigo: nos moldes da web 1.0 e o link que abria para uma tabela com as tábulas, era uma página bem simples e que dificilmente você acharia indexada nas primeiras páginas. Uma página bem aleatória mesmo.

Enfim, lá continham todas as tábulas e embora sua veracidade não seja confirmada pelos planos materiais, eu acabei recebendo um belo ‘ok’ espiritual e continuei meus estudos em cima delas.

As traduzi em questão de 2 ou 3 dias, lendo uma a uma (são 15 no total) sem parar (é difícil uma vez que se começa) e grifando os trechos que me chamaram mais a atenção. O google tradutor é uma boa ferramenta, mas eu só vou deixar os originais pra vocês, porque eu senti uma inundação de informações bem maior quando as traduzi e interpretava.

BAIXAR TÁBULAS DE ESMERALDA

Espero que esses textos lhe tragam tanto esclarecimento, quanto trouxeram para mim.

A Bíblia Kolbrin

Essa bíblia foi um outro achado bem importante, que me surgiu logo em seguida às tábulas e foi justamente em um momento em que eu precisava muito de um aprofundamento dos princípios Universais, para complementar meus estudos sobre o tarô.

Essa bíblia tem muitos autores desconhecidos do século 2 A.C. Uma parte dos textos são de origem egípcia e a outra de origem o que se acredita ser Celta / Druida.

Os primeiros 6 livros são os Livros de Bronze e são egípcios. Os outros 5 livros são celtas e também são conhecidos como The Coelbooks.

Então a Bíblia Kolbrin ou The Kolbrin Bible, é uma junção do The Bronze Books & The Coel Books. Inclusive, se você não se interessar pela bíblia toda, pode adquirir os dois livros separados. A edição Kolbrin que eu encontrei, é uma americana – a última edição do século 21.

Confesso que eu não li ela toda ainda. Os textos que me interessaram na época, os quais precisei ler, foram os textos do Lucius (sim, ele mesmo rs): The Book 9 – Lucius – The Celtic Texts (The Coelbooks). Até porque o autor leva o mesmo nome incomum e ele não confirmou, mas também nunca negou haha. Leiam, é lindo. Embora ele não tenha dito sim, eu sei que provavelmente deve ter sido alguma encarnação dele na época em que a sabedoria Celta e Druida reinava nas regiões européias.

Bom, vou deixar aqui o texto (que eu tirei de um site o qual também não me recordo) e espero que não aja problemas autorais lol. Afinal, o original só pode ser adquirido pela bagatela de 400 reais.

BAIXAR THE KOLBRIN BIBLE

Comentários extras

Particularmente eu acredito que esses textos da Bíblia e da Tábula, são partes de uma única obra – que embora não seja parte da mesma peça literal, falam das mesmas coisas. É claro que muitas obras de cunho espiritualista ou religioso, falam de assuntos iguais com palavras diferentes em alguns aspectos, mas isso nunca foi muito foco, já que a globalização e o intercâmbio de ideias – além do sincretismo católico com outras culturas -, ajudaram a perpetuar essas visões similares sobre Deus, o Universo, o Amor e afins.

Mas a 1 ou dois milênios atrás, muitas das informações que sabemos que poderiam ter sido compartilhadas, é graças as teorias conspiracionistas sobre OVNIs e UFOs. Além disto, nada. Essas sociedades viveram muito distantes umas das outras – talvez em localidades e eras – e ainda assim, o conhecimento delas me parece muito mais profundo e genuíno entre si e sobre o Cosmos, do que o que temos hoje nas religiões tradicionalistas.

Isso faz com que essas obras sejam realmente impressionantes.

Aliás, o livro de Daniel da Bíblia, faz uma CLARA menção sobre as tábulas na frase ‘SIC MUNDUS CREATUS EST’ – do latim, ‘e assim o mundo foi criado’. Essa mesma frase aparece em um dos tabletes e ainda é citado por Hermes se não me falha a memória. Ou seja, ESTÁ TUDO CONECTADO GALERA. Eu ainda falei em Gênesis, que Daniel da bíblia era uma outra encarnação de Vomalites (autor das tábulas – primeira encarnação) e Hermes. Mas isso somos nós aqui do Reflexões (coloco-me no plural, porque não faço isso aqui sozinha….só no plano material rs) é quem dizemos. Outros podem dizer que é viagem.

Espero que curtam a leitura e comentem aqui o que vocês acreditam e pensam sobre esses temas.

Bons estudos.